Tag Archives: Rosenberg

Cego é aquele que não quer ver, ou seria louco? Enfim o bando de louco, foi passado para trás pelos próprios dirigentes corinthianos.

29 out

Por Paulinho, BLOG DO PAULINHO.

Empresa “caloteira” fecha as portas: vai sobrar para o Corinthians.

Comprovando matéria feita por este espaço, dias atrás, a empresa “Apito Inicial”, de apenas quatro meses de vida, criada pelo grupo de Luis Paulo Rosenberg para lucrar em cima da marca “Corinthians”, inclusive com calote de R$ 1 milhão numa “estranha” transação de patrocínio, fechou as portas.

http://blogdopaulinho.wordpress.com/2012/10/15/comprovada-ligacao-de-luis-paulo-rosenberg-com-empresa-que-deu-calote-de-r-1-milhao-no-corinthians/

O site oficial explica pouco, diz que a “promoção” foi cancelada por “problemas técnicos” e promete, para quem enviar e-mail (nada de telefone), ressarcir os que nela acreditaram.

Podem esquecer.

Não há dúvida que, além de não receber o valor de patrocínio, R$ 1 milhão, o Corinthians, que vendeu a empresa em seu site oficial como “parceira” do clube, terá que arcar solidariamente com os prejuízos.

Mais uma “obra” de Rosenberg, que, sorrindo, certamente inventará, durante a semana, novos “produtos” para desviar o foco de mais essa picaretagem mais do que explícita, com a ajuda de ”parceiros” da imprensa, como, por exemplo, os “garotos propagandas” Neto e Milton Neves, que também emprestaram seus nomes ao “empreendimento.

Anúncios

Sem dinheiro do BNDES, Corinthians toma R$ 250 milhões da Odebrecht a juros de mercado.

13 set

Por Paulinho, BLOG DO PAULINHO.

Ficou decidido, na última reunião dos gestores da construção do “Fielzão”, que não há mais como esperar pelo dinheiro do BNDES sem comprometer o prazo de entrega da obra para a Copa do Mundo.

Vale lembrar que a instutuição ainda não liberou a grana por falta de comprovação de capacidade de pagamento do clube, ou de garantias de que um dia poderia fazê-lo.

Razão pela qual a Odebrecht investirá R$ 250 milhões de seus próprios recursos, a serem cobrados a posteriori do Corinthians, com correção de juros a índices de mercado.

Ou seja, além da enorme dívida que o clube já herdaria com o empreendimento, serão acrescidos, no mínimo, o dobro do que se esperava pagar pela antecipação da receita.

Tudo isso de maneira compulsória, sem consulta ao Conselho alvinegro, que, por sinal, “bovinizado” pela ultima eleição, provavelmente aprovaria, sem o menor constrangimento, mais esta operação lesiva aos caixas alvinegros.