Tag Archives: Contratações

Empresário faz a festa no São Paulo.

4 nov

Por Paulinho, BLOG DO PAULINHO.

Não é de hoje que recebemos indicações de torcedores e alguns conselheiros do São Paulo, que concede  uma espécie de facilitação ao empresário Eduardo Uram, que seria ligado ao atual diretor de futebol Adalberto Batista.

De fato, diversos atletas do agente trafegaram pelo clube nas últimas temporadas, alguns claramente sem nível para atuar no Tricolor.

Cortez, João Filipe, Edson Silva, Juan, Maicon, Cícero são alguns nomes mais conhecidos.

O recém-contratado Aloísio, também.

Até jogadores formados no clube, caso específico de Luiz Eduardo, se veem obrigados a firmar parceria com Uram, temendo, tudo indica, ficar de fora do esquema.

Após as denuncias de favorecimento a Baresi em negociações com jovens atletas do clube, que Juvenal Juvêncio insiste em não apurar, há de se ter alguma explicação para tão flagrante aquisição de jogadores ligados à mesma fonte.

Em não havendo e nada sendo novamente feito para esclarecer a questão fica a impressão de que tem gente graúda do clube se beneficiando da situação, e não apenas o diretor de futebol, que seria, talvez, mero intermediário de coisas ainda maiores.

Anúncios

De saída do PSG, Lugano negocia com Grêmio e São Paulo.

28 out
CRISTIANO SILVA, Direto de Porto Alegre

De saída do Paris Saint-Germain, da França, o zagueiro uruguaio Diego Lugano negocia com dois clubes brasileiros para a próxima temporada: São Paulo e Grêmio. A informação foi confirmada pelo jogador a um repórter da Rádio Guaíba durante uma feira de alimentos realizada em Paris, da qual participou.

Lugano encontrou com o repórter brasileiro, que participava da cobertura da feira, e pediu para não gravar entrevista, mas confirmou que tem tratativas com o Grêmio e que está “encantado” com o projeto de Fábio Koff, eleito recentemente presidente do clube. Ele ainda admitiu que também negocia com o São Paulo, clube no qual se destacou com o título da Libertadores e do Mundial de 2005.

Especula-se em Porto Alegre que Lugano seja o grande jogador prometido por Koff durante a campanha eleitoral gremista: o dirigente anunciou que tinha um atleta de renome para contratar, mas que o nome estava trancado em um cofre do Banco do Brasil e que só iria divulgar depois que o negócio estivesse definido.

Lugano teria se aproximado do Grêmio pelo projeto e também pelo fato de seu grande ídolo, o ex-zagueiro uruguaio Hugo de León, ser também figura histórica no clube gaúcho, com o qual conquistou a Libertadores e o Mundial de 1983. De León participou ativamente da campanha de Fábio Koff para a eleição para presidente do Grêmio.

Os rumores de que Lugano deve deixar o Paris Saint-Germain estão cada vez mais fortes da Europa, uma vez que o jogador, uma das contratações milionárias do clube, perdeu espaço e sequer foi inscrito para a Liga dos Campeões. O jogador deu diversas declarações reclamando da condição de “encostado” e manifestando o desejo de se transferir.

São Paulo quer contratar Carlos Eduardo (ex-Grêmio).

21 out

De acordo com Jorge Nícola, do Diário SP (que já noticiou o interesse da Diretoria em Diego Lugano), o tricolor quer contratar Carlos Eduardo, do Rubin Kazan, para substituir Lucas em 2013. O São Paulo inclusive já teria procurado o agente Jorge Machado, que vai para a Rússia nos próximos dias dar início às negociações.

Ainda segundo a reportagem, Carlos Eduardo teria ficado empolgado com a possibilidade de jogar ao lado de Ganso, Jadson e Luis Fabiano. O jogador, revelado pelo Grêmio, foi negociado com o Hoffenheim por 8 milhões de euros, e posteriormente, vestiu a camisa do Rubin Kazan após uma transação de 20 milhões de euros.

Portanto, é provável que o jogador, que tem contrato com o clube russo até julho de 2014, custe caro. E um empréstimo não seria fácil de se conseguir. O Hamburgo tentou um empréstimo gratuito e não teve êxito. Além disso, é possível que o São Paulo tenha a concorrência do tricolor gaúcho. Cogita-se que Fábio Koff, candidato à presidência do Grêmio, também teria interesse no jogador, caso seja eleito.

Mas isso, aparentemente, não impedirá o clube do Morumbi, que ainda de acordo com Jorge Nicola, está disposto a pagar a multa rescisória para ter o atleta em seu elenco.

Ao que parece, a Diretoria está disposta a usar boa parte dos recursos da venda de Lucas para reforçar a equipe, cada vez mais garantida na Libertadores 2013. Além de Lugano e Carlos Eduardo, o tricolor também está de olho em Aloísio, do Figueirense e Lucca,do Criciúma, segundo o Blog do Menon.

São Paulo quer Lucca, do Criciúma, e Aloísio, do Figueirense.

4 out

Por Menon, BLOG DO MENON

Minha conversa com um diretor do São Paulo. Daqueles que mandam

É verdade que vocês estão contratando o Lucca, do Criciúma?

Estamos de olho nele.

O que significa estar de olho?

Significa isso mesmo. Que estamos observando o jogador.

Já foram atrás?

Não. Estamos de olho.

E o Aloísio, do Figueirense?

É bom jogador, nos agrada, mas antes de fazer um contato precisamos resolver outro assunto.

William José?

É isso. Precisamos conversar com os investidores para definir se ele fica. Se não ficar, é possível que o Aloísio venha.

Então, para usar a sua terminologia, vocês estão de olho no Aloisio.

Olha, diria que avançamos um pouco mais do que isso.

Lucca Brito completa 23 anos em janeiro de 2013. Tem 1,78m e pesa 63 quilos. Fez dez gols na Série B e deu muitos passes decisivos para Zé Carlos, que tem 21 gols.

Aloisio dos Santos tem 24 anos, 1m76 e fez  9 gols na Série A

Direção do São Paulo não pode repetir as falhas de planejamento do elenco. Ganso pode ajudar bastante, não resolver!

25 set

De Vitor Birner

A direção do São Paulo vem comentendo erros de planejamento nos últimos anos.

Parece não entender as necessidades do time dentro de campo.

Toda equipe de futebol necessita de atletas com características que se completam.

Não adianta, por exemplo,  ter 10 “Maradonas”, o mais genial que vi em campo (não acompanhei a geração de ouro do Brasil, com Pelé, Garrincha, Nilton Santos…) no ápice da forma.

Dificilmente roubará a bola e sofrerá gols de cabeça aos montes.

Os torcedores são-paulinos estão empolgados com a contratação de Ganso.  Mesmo se ele recuperar o futebol de alto nível, a equipe precisará de certos tipos de jogadores para ser forte, consistente e regular.

Reproduzo neste post a minha coluna do último sábado no Lance!

Nela estão algumas explicações sobre como Ney Franco  pode escalar o time com o ex-santista, as consequências coletivas em cada opção, e o que a direção precisa fazer para não errar de novo.

Ganso pode ajudar, não resolver

A chegada de Ganso ao Morumbi muda o olhar de grande parte da opinião pública para o São Paulo.

Na quinta-feira, quando o negócio foi fechado, vi tradicionais críticos da direção do clube elogiarem Juvenal Juvêncio.

Eles e os cartolas deveriam manter os pés no chão.

O elenco são-paulino, com ou sem o Ganso, tem condições de brigar por vaga no G4, mas ainda carece ao menos de um reforço para disputar os principais títulos.

Ney Franco precisará fazer adaptações quando o ex-santista estiver disponível.

O sistema ofensivo ideal contaria com Lucas e Jadson pelos lados, e Ganso centralizado na linha de três do 4-2-3-1.

O camisa 10 recua um pouco para ajudar na saída de bola e o novo reforço fica mais perto de Luís Fabiano.

Essa formação tende a tornar o time ainda mais vulnerável atrás porque Douglas e Cortez são fracos na marcação.

Jadson não possui velocidade para acompanhar os avanços dos laterais adversários e puxar os conta-ataques.

Se sobrar espaço pelos lados e os rivais souberem utilizá-lo, fato comum, a equipe são-paulina repetirá os fracassos.

A direção tem que contratar o substituto de Lucas da próxima temporada, pois não dá para apostar apenas em Osvaldo e Negueba como atacantes rápidos, e o lateral bom nos desarmes.

Pode até ser ruim com a gorduchinha. Se for competente na hora de roubá-la, contribuirá bastante. É fundamental.

Hoje, como não há tal atleta no elenco, o treinador necessita improvisar Paulo Miranda, talvez Rodrigo Caio, ou cometer o funcional pecado de usar Wellington fora de posição.

O ótimo volante dará conta do recado, porém seu lugar é no meio, provavelmente ao lado de Denilson.

O São Paulo crescerá horrores com os dois cuidando da cobertura dos avanços de apenas um dos laterais.

A escalação de Cortez e Douglas exige ou o obsoleto 3-5-2, ou Osvaldo e Lucas juntos, pois são rápidos e ajudam a marcar pelos lados, ou três volantes.

Maicon e Jadson irão brigar pela vaga de terceiro homem no losango do meio-campo. O 4-3-1-2 diminuirá a capacidade da equipe criar e permanecer com a bola na frente.

Em suma, Ganso pode ajudar bastante, não resolver!

Mão aberta, São Paulo já gastou R$ 45 milhões em reforços este ano.

17 set

Por Ganso, clube vai investir cerca de R$ 17 milhões. Além do meia, Juvenal Juvêncio também trouxe Cortez, Jadson, Osvaldo e Toloi com altos investimentos.

Desde que assumiu o São Paulo para o seu primeiro (está no terceiro) mandato, em 2006, Juvenal Juvêncio ficou conhecido pela fama de pão-duro. Era difícil ver o presidente colocar a mão no bolso para contratar jogador. A tarefa da comissão técnica era observar reforços, convencê-los a vir para o Tricolor sem custos, a maioria em fim de contrato.

Mas do ano passado para cá, Juvenal, como se diz na gíria, “tirou o escorpião do bolso”. Na temporada, dos 11 reforços, investiu pesado em cinco. Paulo Henrique Ganso entra na lista como o mais caro. O São Paulo vai gastar cerca de R$ 17 milhões pelo jogador, com a DIS bancando o restante para chegar aos R$ 23,8 milhões referentes à multa rescisória para quitar os 45% dos direitos econômicos que são do Peixe.

Como já tem tudo acertado com o Sampa, Ganso pode ser anunciado ainda nesta segunda-feira. Faltam pendências burocráticas, como assinatura de contrato, acerto financeiro e exames médicos para que aconteça a definição. Até por isso, existe a possibilidade de ser sacramentado apenas terça-feira.

Somados Osvaldo, Cortez, Rafael Toloi, Jadson e Ganso, são cerca de R$ 45 milhões em contratações. Os outros cinco chegaram sem custos e o Tricolor pagou luvas e salários. A estratégia é diferente da adotada pela cúpula nas últimas temporadas. Ano passado, depois de passar 2009 e 2010 sem títulos, já houve alto investimento. Por Luis Fabiano, a maior contratação da história, com R$ 17,5 milhões por 100% dos direitos econômicos. Proporcionalmente, menos do que o valor de Paulo Henrique. Piris (saiu) e Cañete também demandaram engenharia financeira e o clube contou com ajuda de parceiros.

Mas não é só de gastos que vive o São Paulo. Desde 2011, a cota de televisão subiu (passou de cerca de R$ 36 milhões para R$ 75 milhões). Recentemente, com as vendas de Oscar (Chelsea) e Lucas (PSG), R$ 100 milhões nos cofres. De quebra, na semana passada, a Semp Toshiba foi anunciada como patrocinador master, com vínculo até 2014 e cerca de R$ 23 milhões por temporada. Com mais grana em caixa, maior poder de investimento para as compras.

Grana para a diretoria investir

Venda de jogadores
Com cerca de R$ 80 milhões de Lucas e mais R$ 17 milhões de Oscar, o São Paulo recebeu bom dinheiro. A diretoria disse que seria utilizado para contratações, mas também no estádio e em obras na área social do clube.

Patrocinador
Na semana passada, após acordo com a Semp Toshiba, o Tricolor voltou a ter um patrocinador master. Desde janeiro, quando rompeu com o BMG, apenas acertos pontuais. A parceria foi firmada em R$ 23 milhões por ano e vai até o fim de 2014. O São Paulo também estampa a Wizard nas mangas, o que rende cerca de R$ 6 milhões por temporada.

Cota de televisão
Com os clubes negociando por conta própria com a TV Globo, detentora dos direitos de transmissão do Brasileirão, o São Paulo saltou de R$ 36 milhões para R$ 75 milhões por temporada. O acerto foi definido desde o ano passado.

Premiação
Se for campeão da Sul-Americana, receberá R$ 2 milhões. Está nas oitavas.

Reforços em 2012

Fabrício
Após defender o Cruzeiro, ficou sem contrato. Recebeu altas luvas.

Paulo Miranda
Sem contrato após sair do Bahia, chegou sem custos. Luvas baixas.

Cortez
O Tricolor pagou R$ 7 milhões por 70% dos direitos econômicos.

Edson Silva
Chegou do Figueira sem custos. Briga com o Palmeiras fez subir as luvas.

Maicon
Tinha contrato no Figueira, mas acerto para sair. Chegou de graça.

Jadson
Além de 30% dos direitos de Wellington, R$ 9 milhões ao Shaktar.

Osvaldo
Por 50% dos direitos econômicos, o Sampa pagou cerca de R$ 8 milhões.

Douglas
Sem contrato com o Goiás, chegou de graça. Recebeu boas luvas.

Paulo Assunção
Livre do Atlético de Madrid, chegou sem custos e luvas baixas.

Rafael Toloi
Por 25% dos direitos econômicos, pagou R$ 4 milhões. Recebeu ajuda.